Tirar o maior partido dos pagamentos através de dispositivos móveis

Neste momento, estamos no início de uma importante fase de transformação em pagamentos on-line, e o nosso objetivo na Availpro é ajudar os hotéis a prever as novas tendências e prepararem-se para tirarem partido das mesmas. É por isso que vamos publicar uma série de postagens em blogs sobre o futuro dos pagamentos no setor hoteleiro. Para a 3.ª semana de debate sobre este tópico, o nosso CTO, Antoine Buhl, aborda diretamente a dimensão dos dispositivos móveis de pagamento.
——————————————————————————————————————————
Número 3: Saque el máximo partido a los pagos móviles

Na Availpro, quando vemos os dados nos bastidores, concluímos que, em geral, o processo de reservas é acionado por smartphones e tablets. As OTAs também sabem disso – mas é algo que na verdade elas também não partilham consigo. Mais de metade dos acessos ao Booking.com ou Expedia e na verdade também aos sites do seu hotel, é feito desta maneira.

Quando analisamos em mais pormenor as nossas estatísticas, incluindo as taxas cambiais, descobrimos que enquanto metade destes acessos veem as ofertas a partir de dispositivos móveis ou um tablet, os proprietários de hotéis tendem a não encontrar metade das reservas nesta extremidade da cadeia. A questão é “Porquê?” Por que razão é que a taxa cambial é inferior nos dispositivos móveis do que nos computadores de mesa?

Uma das razões é a experiência em geral do utilizador – por exemplo, ao procurarem quartos e comodidades, a experiência do utilizador não está ao nível esperado pelos clientes. E se ainda não o fez, veja como o seu hotel se comporta no dispositivo móvel e compare-o com o tipo de experiência que o utilizador pode ter nas apps das OTAs.

Mas tanto como na experiência do utilizador, os métodos de pagamento dos dispositivos móveis têm um papel importante numa taxa cambial saudável.

Pagamentos através de dispositivos móveis hoje

Então, qual é a nossa posição presentemente? É muito simples: pega no seu telemóvel com uma mão, faz a sua reserva, chega à parte do pagamento, pega no seu cartão de crédito e com a sua terceira mão, digita o código do seu cartão de crédito. Se não tiver uma terceira mão, passa a ser um pouco mais difícil…

A verdade é que os atuais métodos de pagamento não são eficientes no ambiente móvel. Então, empresas como a Google, a Apple e outras estão a investir fortemente em soluções como a Google Pay e a Apple Pay, que lhe permitem fazer um pagamento com um clique e tornar esta tão dura etapa de pagamento em algo muito mais fácil no espaço dos dispositivos móveis.

Mas voltando ao presente. Hoje em dia como é que um cartão de crédito funciona exatamente? E quais os mecanismos disponíveis para transferir o pagamento entre bancos? Com os pagamentos online, existem mais ou menos dois modos de operação: “gateway” e “collecting”.

Para o modelo gateway, há o ponto de vista do seu hotel, e o do seu cliente e no meio um motor de reserva que permite que o cliente reserve um quarto no seu hotel. O cliente é conectado ao seu banco e em seguida o seu banco aciona o pagamento por cartão por permuta na rede de cartões com o banco do seu cliente. É um mecanismo simples.

Mas o que se destaca neste mecanismo é o custo da estrutura. Tem o custo do gateway, mas também o custo do seu banco. Então, quando olha para outras plataformas de pagamento, tenha em conta os vários custos que se acumulam apenas para calcular o preço da transação.

No método collecting, verifica-se algo de muito semelhante. Tem o seu hotel num lado e o seu cliente no outro, ligados por um motor de reservas. Mas neste caso, vai trabalhar com uma plataforma de pagamento que cobra/recebe o dinheiro. A entidade cobradora tem o seu próprio banco, e é este banco que vai acionar o pagamento na rede do cartão junto do banco do seu cliente. Em seguida, esta entidade cobradora transfere os fundos para o seu banco.

O resultado é que o custo é mais legível: tem um pagamento único, e um custo de transação único que pode ser uma percentagem mais uma taxa fixa.

Decisões, decisões

Ao escolher o seu parceiro de tecnologia, veja o motor de reservas, mas também o modo como funciona quando os clientes fazem reservas no seu site a partir do respetivo smartphone.

Analise os custos de transação, veja os modelos e como podem afetar o seu banco e quanto é que o seu banco lhe vai cobrar. Inicialmente, algumas soluções gateway dizem que não há quaisquer encargos, mas no fim as taxas bancárias podem serem relativamente elevadas.

Veja também os vários tipos de pagamento que podem ser aceites. Por agora, os cartões de crédito parecem ser o método de pagamento mais comum, usado por mais de 90% dos clientes. No entanto, nos Países Baixos, mais de metade dos clientes que compram online não paga por cartão de crédito. Esta região prefere uma solução local específica denominada “iDEAL”, e é utilizada por mais de 50% de pagamentos on-line nos Países Baixos.

Assim, se está interessado em clientes holandeses, não os tenha como objetivo, exceto se lhes disponibilizar este tipo de pagamento. O mesmo aplica-se aos países como a Alemanha, que tem soluções como a SOFORT; na Ásia, existem muitos métodos de pagamento inovadores, e especialmente a partir de dispositivos móveis, que estão em franco desenvolvimento. Na Roménia e noutros países, por vezes comprar “vouchers” numa loja física para mais tarde usar online é o método preferido.

Pese os vários métodos de pagamento disponíveis e alinhe-os conforme as regiões de clientes que tem em vista.

 


Para obter mais informações acerca de soluções de pagamento automatizadas, pode verificar a nossa infografia Conexão PSP ou ler a totalidade dos artigos:

 

 

Antoine-Buhl Antoine Buhl – Chief Technology Officer – Availpro

Tornei-me empresário quando terminei a minha formação académica e ajudei a lançar várias start-ups, incluindo a Hypnotizer (streaming de vídeo) e a PixVillage (partilha de imagens entre pares). Entrei para a Availpro para desenvolver as duas plataformas e produtos. Tenho uma paixão pela criação de apps inovadoras e os processos que as conduzem ao sucesso

Categorias